12 agosto 2017

Serviço de correios em Bucelas - Um direito de que não abdicamos

O Posto dos CTT, em Bucelas, tem sido alvo de muitas preocupações legítimas, mas também de boatos menos bem-intencionados sobre o seu eventual encerramento. É oportuno esclarecer que, segundo as informações disponíveis emanadas pelas entidades responsáveis, os CTT não comunicaram a intenção de encerrar o Posto de Bucelas, mas sim a possibilidade de encontrar uma solução de funcionamento diferente da atual.

Reafirmando, em coerência com uma posição de princípio, que a responsabilidade por essa solução cabe por inteiro aos CTT, a CDU solidariza-se com as preocupações legítimas da população da freguesia, e reafirma todo o seu empenho, enquanto força política maioritária nos órgãos autárquicos, em exigir a manutenção de serviços de correios em Bucelas, manifestando também toda a disponibilidade para colaborar, se tal vier a ser necessário, na procura de uma solução alternativa à atual; mas que sirva adequadamente a população da freguesia.

Sobre esta e outras questões não alimentaremos boatos nem especulações, que visam desinformar a população e parecem ter por base aproveitamentos eleitoralistas mesquinhos ou mesmo motivações pessoais.

As funções dos Correios são um serviço público de caráter universal, cuja garantia de prestação, tal como a distribuição de eletricidade, de água, a educação ou a saúde, competem ao Estado Português. Os CTT – Correios de Portugal foram privatizados, entre 2013 e 2014, passando a ser uma sociedade anónima pertencente a grandes grupos económicos, portugueses e estrangeiros.

Os partidos que integram a CDU sempre se opuseram a esta e a outras privatizações de serviços públicos universais, por considerarem que os cidadãos e o país seriam muito prejudicados; nomeadamente com a diminuição da qualidade dos serviços e com os aumentos dos preços praticados, de modo a potenciar o aumento dos lucros dos proprietários das empresas.

Estas previsões vieram a confirmar-se, no caso dos Correios com uma expressão muito significativa, com a redução acentuada de balcões e do número de trabalhadores da empresa, pese embora as obrigações dos CTT sejam no sentido de estender a rede postal pública, sem discriminação por zonas geográficas. Nestas circunstâncias, o PCP apresentou, recentemente, na Assembleia da República, um projeto legislativo que visa a renacionalização dos CTT, em “defesa do serviço público postal” e como um “imperativo nacional, de soberania, coesão e justiça social”.

Os Buceleneses sabem que podem contar com a CDU na defesa firme dos interesses da população da freguesia.

A CDU da Freguesia de Bucelas.

Tomada de posse dos órgãos autárquicos em Bucelas

Na sequência das eleições para as autarquias locais realizadas a 1 de outubro, a distribuição dos mandatos na Assembleia de Freguesia de...